a
Philipe Cardoso Sociedade Individual de Advocacia
CNPJ. 24.723.912/0001-50

Facebook

Twitter

Cardoso & Advogados Associados 2020
Todos os direitos reservados.

9:00 - 18:00

Funcionamento Seg. - Sex.

(21) 9.8189-6625

(11) 9.5699-3378

WhatsApp

LinkedIn

Facebook

Instagram

Search
Menu
 

América Latina pode atingir 438 mil mortes por Covid até outubro se medidas não forem mantidas, diz Opas

Cardoso & Advogados Associados > Covid  > América Latina pode atingir 438 mil mortes por Covid até outubro se medidas não forem mantidas, diz Opas

América Latina pode atingir 438 mil mortes por Covid até outubro se medidas não forem mantidas, diz Opas


Organização Pan-Americana da Saúde disse nesta terça-feira (30) que o Brasil não deve atingir o pico da pandemia até agosto, assim como na Argentina, Peru e Bolívia. OPAS alertou que mortes por coronavírus devem passar de 438 mil na América Latina até outubro.
Reprodução
A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) afirmou nesta terça-feira (30) que, se as medidas de contenção do coronavírus recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) não forem mantidas, somente a América Latina poderá atingir 438 mil mortes de Covid-19 até outubro .
A diretora da Opas, Clarissa Etienne, disse que os países em toda a América devem manter as medidas de contenção como uso de máscaras, isolamento e testagem em massa, mesmo que decidam por reabrir o comércio e serviços não essenciais.
Porém, para reabrir a economia, Etienne afirmou que não basta “uma restrição de circulação e ordens para ficar em casa”.
“(A abertura) requer a implementação de um conjunto de medidas de saúde pública [pelos países] para rastrear novos casos e desenvolver capacidade suficiente para detectar e controlar novos surtos” – Clarissa Etienne, diretora da Opas
Em relação ao Brasil, o diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da OPAS, Marcos Espinal, afirmou que a Organização tem pedido repetidamente ao país para aumentar o número de testes de coronavírus. “A OMS constantemente pediu que o Brasil aumentasse a quantidade de teste de coronavírus e que a mensagem [à população] seja consistente.”
“No Brasil, os governadores têm a possibilidade de implementar as medidas e estão fazendo isso, mas falta uma mensagem consistente. Sem isso, a população se confunde”, afirmou Espinal.
“O sistema de atenção primária no Brasil é um dos melhores da América e do mundo, e deve ser aproveitado”, defendeu o diretor.
Pico no Brasil não será atingido até agosto
A diretora Etienne alertou que a pandemia no Brasil não deve atingir o pico até agosto, assim como na Argentina, Peru e Bolívia. Já para o Chile e Colômbia, a previsão é que o pico seja alcançado em meados de julho.
Até 29 de junho, a OPAS informou que toda a América registrou 5,1 milhões de casos e mais de 247 mil mortes devido ao coronavírus.
“Devemos estar preparados para ajustar rapidamente o rumo se a situação epidemiológica mudar. Se você está disposto a relaxar as medidas preventivas neste momento, precisará ter a coragem de voltar atrás se as infecções aumentarem”, complementou a diretora da OPAS.
“Nossa região [América] registrou mais casos de Covid-19 do que qualquer outra”, alertou Etienne.
Caribe não registra novos casos
Segundo Etienne, algumas regiões do Caribe não registram novos casos de coronavírus há semanas, mas ainda é cedo para flexibilizarem as medidas da OMS.
“Vários países e territórios do Caribe conseguiram interromper completamente a transmissão e não notificaram novos casos por várias semanas, mas devem permanecer vigilantes nos próximos meses”, informou a diretora.
‘O Brasil não tem uma curva da pandemia, regiões têm curvas diferentes’, diz especialista
Initial plugin text

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

whatsapp
Eu sou o Dr. Philipe Cardoso CLICK AQUI E ME DIGA COMO POSSO AJUDAR!
NA REDE