a
Philipe Cardoso Sociedade Individual de Advocacia
CNPJ. 24.723.912/0001-50

Facebook

Twitter

Cardoso & Advogados Associados 2020
Todos os direitos reservados.

9:00 - 18:00

Funcionamento Seg. - Sex.

(21) 9.8189-6625

(11) 9.5699-3378

WhatsApp

LinkedIn

Facebook

Instagram

Search
Menu
 

Indústria deve continuar movimento positivo no curto prazo, dizem economistas

Cardoso & Advogados Associados > Blog Cadv  > Artigos Jurídicos  > Legislação  > Indústria deve continuar movimento positivo no curto prazo, dizem economistas

Indústria deve continuar movimento positivo no curto prazo, dizem economistas



A maior dúvida é como o setor e a atividade econômica em geral vão reagir ao fim dos estímulos creditícios e fiscais e ao aumento das incertezas sobre as contas públicas O desempenho da produção industrial, embora um pouco abaixo do esperado, dá continuidade ao processo de recuperação do setor, que ocorre desde maio e que deve se estender pelo quarto trimestre, embora numa magnitude menor, afirmam economistas.

A maior dúvida é como o setor e a atividade econômica em geral vão reagir ao fim dos estímulos creditícios e fiscais e ao aumento das incertezas sobre as contas públicas.

“Os efeitos do estímulos ainda deverão ser fortes no quarto trimestre. A perspectiva é de continuidade de melhora da indústria e da atividade. Os indicadores de confiança vão nessa direção”, afirma Rodrigo Nishida, da LCA Consultores. “Mas há uma preocupação para o começo do ano que vem. Há muitos riscos”.

Hoje, o IBGE informou que a produção industrial de agosto aumentou 3,2% sobre julho, quarto mês seguido de alta. A projeção preliminar da LCA para setembro é de alta de 1,4% em setembro sobre o mês anterior.

A informação mais importante trazida pela produção industrial de agosto é que o setor deve fechar o terceiro trimestre com um número forte, com alta de cerca de 20% sobre o segundo, segundo Flavio Serrano, economista-chefe do banco Haitong. “Há muita influência da baixa base de comparação, mas o fato é que a indústria praticamente tudo o que perdeu na pandemia”, observa o economista. Há pontos negativos, como a grande distância dos bens de capital dos níveis pré-pandemia (13% abaixo), a maior entre as categorias econômicas da pesquisa. O excesso de incertezas, diz Serrano, está desestimulando o investimento.

Uma desaceleração é esperada na indústria no quarto trimestre, período em que os serviços devem ganhar mais força por causa do maior relaxamento das restrições à circulação. “É um movimento natural”.

O cenário mais à frente, em 2021, pode ser prejudicado pelo aumento da incerteza fiscal. O ruído em torno das questões fiscais, afirma, eventualmente afetará a atividade. “Leva um pouco de tempo para isso acontecer, mas o problema que é o governo está mudando o foco do médio e longo prazo, ou seja, do ajuste fiscal, das reformas e da agenda de produtividade, para questões de curto prazo”, diz.


Source link

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

whatsapp
Eu sou o Dr. Philipe Cardoso CLICK AQUI E ME DIGA COMO POSSO AJUDAR!
NA REDE